ECIP-2

Versão portuguesa:

Escalas de Comportamento para a Idade Pré-Escolar – Segunda Edição (ECIP-2)

Sofia Major & Maria João Seabra Santos (2011)

Versão original:

Preschool and Kindergarten Behavior Scales – Second Edition (PKBS-2)

Kenneth W. Merrell (2002)

Enquadramento

As Preschool and Kindergarten Behavior Scales – Second Edition (PKBS-2; Merrell, 2002) são um inventário do comportamento especificamente desenvolvido para ser utilizado com crianças dos 3 aos 6 anos de idade. Focam-se em aptidões sociais e problemas de comportamento típicos, gerais e rotineiros, vulgarmente manifestados em casa e em contexto escolar. Esta característica proporciona aos pais e profissionais uma maior familiaridade com a terminologia e descrições comportamentais apresentadas nas escalas (Merrell, 2002).
A escala de Aptidões Sociais avalia comportamentos adaptativos ou positivos na interação com adultos e pares, sendo subdividida em três subescalas. A escala de Problemas de Comportamento inclui itens que descrevem comportamentos disruptivos, fora de controlo ou excesso de actividade (subescala de Problemas de Comportamento Exteriorizados) e itens associados a problemas de comportamento de caráter emocional (subescala de Problemas de Comportamento Interiorizados). De forma a facilitar a identificação de sintomas mais específicos de problemas de comportamento e emocionais por parte de investigadores ou clínicos (através dos níveis de risco identificados e com base na análise qualitativa dos itens), as PKBS-2 apresentam cinco subescalas Suplementares de Problemas de Comportamento derivadas dos estudos de análise fatorial de segunda ordem.

Descrição

Domínio de avaliação: Socioemocional/Comportamental.
Tipo de instrumento: Escala de avaliação. Preenchimento por informadores em contexto familiar (e.g., pais) e escolar (e.g., educadores de infância).
Número de itens: 80 itens, cotados segundo uma escala de Likert de 4 pontos: 0 (“Nunca”), 1 (“Raramente”), 2 (“Às vezes”) e 3 (“Muitas vezes”), em função da frequência com que o comportamento é exibido.
Aplicação: Individual, 10-15 minutos.
População: Crianças dos 3 aos 6 anos.

Dimensões

As ECIP-2 avaliam as aptidões sociais e os problemas de comportamento das crianças.
Os 34 itens da escala de Aptidões Sociais estão distribuídos por três subescalas: Cooperação/Ajustamento Social, Interação Social/Empatia e Independência Social/Assertividade.
Os 46 itens da escala de Problemas do Comportamento estão distribuídos por duas subescalas: Problemas do Comportamento Exteriorizados e Interiorizados. A subescala de Problemas de Comportamento Exteriorizados subdivide-se em três subescalas suplementares: Antissocial/Agressivo, Oposição/Explosivo e Excesso de Atividade/Desatenção. A subescala de Problemas Interiorizados subdivide-se em duas subescalas suplementares: Isolamento Social e Ansiedade/Queixas Somáticas.

Estudos

As ECIP-2 têm diversos estudos de evidência de precisão e validade, com amostras da comunidade e clínicas. Existem dados normativos disponíveis para informadores em contexto familiar e escolar.

Investigações futuras

As ECIP-2 encontram-se atualmente em fase de publicação.

Financiamento

Os estudos de adaptação e validação para a população portuguesa das PKBS-2 (ECIP-2) tiveram início em 2006 e foram desenvolvidos com o apoio de uma Bolsa de Doutoramento concedida à primeira autora pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) [SFRH/BD/29141/2006].

Contactos

Sofia Major (smajor@fpce.uc.pt).

Maria João Seabra Santos (seabramj@fpce.uc.pt).

Bibliografia fundamental

  1. Major, S. O. (2011). Avaliação de aptidões sociais e problemas de comportamento em idade pré-escolar: Retrato das crianças portuguesas. (Dissertação de Doutoramento). Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra. PDF
  2. Major, S., & Seabra-Santos, M. J. (2013). Uso de inventários comportamentais na avaliação socioemocional em idade pré-escolar. Avaliação Psicológica, 12(1), 101-107.
  3. Major, S., & Seabra-Santos, M. J. (2014). Aptidões sociais e problemas de comportamento: Retratos das crianças portuguesas de idade pré-escolar. Revista Ibero-Americana de Diagnóstico e Avaliação Psicológica, 38(2), 69-92.
  4. Major, S., & Seabra-Santos, M. J. (2014). Factor validation of the Portuguese version of the social skills scale from the Preschool and Kindergarten Behavior Scales. Paidéia (Ribeirão Preto), 24(58), 145-153. doi: 10.1590/1982-43272458201402
  5. Major, S., & Seabra-Santos, M. J. (2014). Pais e/ou professores? Acordo entre informadores na avaliação socioemocional pré-escolar. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 30(4), 377-387.
  6. Major, S., & Seabra-Santos, M. J. (2014). Preschool and Kindergarten Behavior Scales – Second Edition (PKBS-2): Adaptação e estudos psicométricos da versão portuguesa. Psicologia: Reflexão e Crítica, 27(4), 599-609. doi: 10.1590/1678-7153.201427409
  7. Major, S., Seabra-Santos, M. J., & Martin, R. P. (2015). Are we talking about the same child? Parent-teacher ratings of preschoolers’ social-emotional behaviors. Psychology in the Schools. 52(8), 789-799. doi: 10.1002/pits.21855
  8. Major, S. O., Seabra-Santos, M. J., & Merrell, K. W. (2011). Escalas de Comportamento para a Idade Pré-Escolar – 2ª Edição (ECIP-2) [Preschool and Kindergarden Behavior Scales – 2nd Edition]. In C. Machado, M. Gonçalves, L. Almeida, & M. R. Simões (Coords.),
  9. Instrumentos e Contextos de Avaliação Psicológica (Vol. 1, pp. 249-268). Coimbra: Almedina.
  10. Merrell, K. W (2002). Preschool and Kindergarden Beahavior Scales – Second Edition. Austin, TX: PRO-ED.